ISSN 1806-9312  
Quarta, 29 de Maio de 2024
Listagem dos arquivos selecionados para impressão:
Imprimir:
986 - Vol. 37 / Edição 2 / Período: Maio - Agosto de 1971
Seção: - Páginas: 123 a 124
Neurectomia Vestibular no Tratamento da Doença de Menière
Autor(es):
Osvaldo Gomes de Souza,
Sinval Pereiro dos Santos,
Anuar Atallo Inácio
Guilherme Cobral Filho

Introdução:

Estamos iniciando, em nosso meio, a neurectomia vestibular para o tratamento cirúrgico das vertigens periféricas, especialmente na doença de Menière, cujo tratamento clínico, num período superior a seis mêses, não tenha sido satisfatório. Nossa idéia fundamenta-se, bàsicamente, nos trabalhos W. House, J. Pulec e Ugo Fisch. As vias usadas são Transtemporal - Translabiríntica nos casos onde a audição esteja total ou acentuadamente comprometida e Transtemporal extra-labiríntica (Fossa Média) onde a audição esteja parcialmente comprometida.

Relato de um caso

M. C. R. S. - Fem. 26 a. - casada - doméstica - Nat. B. H.

Há mais ou menos 10 anos, tonteiras rotatórias, por crises, acompanhadas de náuseas e vômitos. Hipoacusia e zumbido no OD. As vertigens são precedidas de intensificação do zumbido e plenitude auricular (Aura). Fêz vários tratamentos sem nenhuma melhora. De 6 mêses para cá, as crises se intensificaram, apesar de estar em uso de medicamentos (vaso dilatador - Depressor vestibular antishistamínico e tranquilizantes) e prescrição higieno-dietética.

Exame - Otoneurológico (Dados mais importantes)

Disacusia nervo-sensorial unilateral direita.
SISI positivo - Fowler positivo - Tone decay negativo e descr. 65% OD.
Nistagmo espontâneo - só a ENG - Horizontal unilateral p/E.
Hiporreflexia vestibular direit - FJ = 38%.
Pares cranianos-normais.
Rx c/tomografia do meato acústico interno - normal.

Diagnóstico - Doença de Menière

Conduta: Neurectomia vestibular.

Cirurgia: Em 2-4-71

1. Craniotomia Temporal (House) com exposição da face antero-superior da pirâmide pétrea. Deslocamento da dura mater até a emergência do nervo Petroso superficial maior - após ligadura de art. meníngea média.
2. Seguindo o Trajeto de N. Petroso sup. maior chega-se ao gânglio geniculado.
3. Seguindo o facial, chegamos ao C. A. I.
4. No CAI após incisão da meninge identificamos bem todos os elementos: anteriormente, o facial posteriormente o vestibular superior, abaixo dêste o vestibular inferior e abaixo do facial coclear. Ponto de reparo importante: crista falciforme.
5. Após identificação, procedemos a neurectomia. Retiramos primeiro segmento do vestibular superior e em seguida do vestibular inferior.
Pós/operatório - sem novidades.

CONCLUSÃO: As tonturas desapareceram por completo. O zumbido melhorou em ± 80%.

Resumo:

Os autores executam a neurectomia vestibular para o tratamento cirúrgico das vertigens periféricas, onde o tratamento clínico não tenha sido satisfatório. Relatam um caso típico de Doença de Menière submetido a neurectomia vestibular pela via fossa média. Mostram também sua rotina de exame otoneurológico para estabelecer o diagnóstico dos diferentes tipos de vertigem periférica.

Summary:

The authors do the vestibular neurectomy to cirurgical treatment of periferical vertigo, when the clinical treatment was not satisfactory. They discribe a typical case of Menière disease in which vestibular neurectomy was perfomed through the middle cranial fossa approach.

Bibliografia Consultada

1. House, W, F. Surgical exposure of the internal auditory canal and its contents through the middle cranial fosse. The Laryngoscope, St. Louis, Mo., 71: 1363-85, 1961.
2. House, W, F. Surgery of the petrous portion of the VIIIth nerve. Anuals of Otology, Rhinology and Laryngology, St. Louis, Mo., 72: 802-28, 1963.
3. House, W, F. Evaluation of trans temporal removal of accoustic neuromas. Archives of Otolaryngology. S.
Chicago, 111. 80: 731-42, Dec. 1964.
4. House, W, F. Monograph, transtemporal bone microsurgical removal of accoustic neuromas. Archives of10.
Otolaryngoiogy, Chicago, 111. 80: 597-756, Dec. 1964.
5. House, W, F. Summary of the middle cranial fosse approach. Los Angeles, Saunders, 1968. (Reprinted from The Otolaryngology Clinics of North America, Oct. 1968).
6. Green, R. E. & Douglas, C. C. Intracanal division of the eigth nerve for Meniere's disease. Annals of Otology, Rhinology and Laryngology, St. Louis, Mo., 60: 610-21, 1950.
7. Fisch, U.: 1.° Curso internacional de microcirurgia do canal auditivo interno, Zurich, Mar. 1970. Relatório do Dr. Decio Lisboa Castro.
8. Meniére Disease. Edited by J. Pu1 ec.
9. Castro, D. L. Rev. ASIRIGS, Pôrto Alegre, 14 (3) : 103-6, Set. 1970.
10. Pulec. J.: the surgical treatment of vertigo the Laringoscope, St. Louis, Alo., 79(10) 1783-822, oct. 1969.
Indexações: MEDLINE, Exerpta Medica, Lilacs (Index Medicus Latinoamericano), SciELO (Scientific Electronic Library Online)
Classificação CAPES: Qualis Nacional A, Qualis Internacional C


Imprimir:
Todos os direitos reservados 1933 / 2024 © Revista Brasileira de Otorrinolaringologia