ISSN 1806-9312  
Sexta, 24 de Maio de 2024
Listagem dos arquivos selecionados para impressão:
Imprimir:
592 - Vol. 5 / Edição 5 / Período: Setembro - Outubro de 1937
Seção: Revista das Revistas Páginas: 449 a 456
REVISTA DAS REVISTAS
Autor(es):
-

ARCHIVES OF OTOLARYNGOLOGY (Chicago)

Volume 24 - Dezembro de 1936 - Numero 6

OLOF LARSELL e RALPH FENTON (Portland) - Inervação simpatica do nariz - Pag. 687.

Este artigo não se presta a ser resumido; é por demais teórico, contendo descrições anatomicas das terminações nervosas do sistema simpatico nas cavidades nasais, acompanhadas de tres figuras para acompanhar-se o estudo. E' assinalado pelo seu caracter cientifico, embora não dê margem a conclusões de ordem clinica.

OLOF LARSELL e RALPH FENTON (Portland) - Vias linfaticos eferentes do nariz - Pag. 696.

E' da mesma autoria que o precedente, este artigo. Estuda as conexões que existem entre os seios paranasais infectados e alguns tipos de lesões pulmonares. Apresenta uma serie de resultados de experiencias em gatos e coelhos.

Ha quatro caminhos pelos quais um material em solução ou suspensão, póde atingir os nodulos linfaticos brônquicos e do mediastino, partindo dos seios paranasais. São eles: 1 - a traquéa; 2 - uma via combinada de nodulos linfaticos traqueais e vasos sanguineos do lado direito do coração e loja pulmonar; 3 - uma via puramente hematogenica; 4 - espaços linfaticos e cadeias do espaço cervical visceral, a parede dorsal do esofago, a fascia prevertebral e estruturas correlatas que se comunicam com a parte anterior do mediastino.
Como se vê, tal qual o precedente é um artigo de interesse cientifico, mas sem imediata aplicação pratica.

ANTONIO CIOCCO (Baltimore) - Condução ossea (Trabalho Estatistico) - Pag. 723.

Este trabalho estuda a acuidade da condução ossea nas molestias do aparelho condução do som (em casos, naturalmente, nos quais a condução ossea é melhor de que a aérea(. Tenta elucidar si, a acuidade da condução ossea não está relacionada com um dos seguintes itens: edade, aparencia da membrana timpanica, tinitus, casos de surdez na familia, e intensidade de diminuição na condução aérea.

Ha aumento de condução ossea em 26,7 % dos casos, sendo normal em 66,1 %, e diminuida em 7,2 %. Ha notavel diferença estatistica entre cada um dos tres grupos; em geral, a condução ossea aumentada é encontrada nos mais jovens, e diminuida nos mais velhos.

Assinala que a acuidade, via seres, das pessôas com condução ossea aumentada ou normal era praticamente a mesma, enquanto nos casos com condução ossea diminuida tambem havia diminuição da aérea.

Houve relativa frequencia de encontrar-se uma membrana timpanica normal em pessôas com o Schwabach aumentado, enquanto que foram encontradas com mais frequencia membranas perfuradas em pessôas com o Schwabach diminuido.

A incidencia de tinitus é praticamente a mesma para cada um dos grupos.

A incidencia de casos de surdez na historia da familia foi verificada ser mais frequente nos casos de Schwabach aumentado, e menos frequente nos casos de diminuição. Os numero das estatistica são bem significativos.

Nota do tradutor. O resultado do Schwabach não está de acordo com o que é classico observar-se.

FLETCHER WOODWARTH - O estafilococos em relação ás sinusites, bronquites e bronquectasias - Pag. 753.

Bem interessante este estudo. Chama a atenção para um grupo de doentes muito conhecido do especialista, que se queixam de catarro no nasofaringe, acompanhado de nariz obstruido, ás vezes dôres de cabeça, dôres nevrálgicas, astenopia, dôres de garganta, tosse e expectoração. E o tipo de sinusite cronica hiper plástica, de um baixo grão de infecção, muitas vezes associada á faringite, laringite, e especialmente bronquite cronica com bronquectasía. Póde resultar de obstrução mecanica, alergia ou um grão mais virulento de infecção. Nenhum tratamento dá resultado, emquanto não fôr atacado o fóco, desde o nitrato de prata até a resecção do corneto médio ou a exerese do etmoide e esfenoide.

A frequencia do estafilococos, neste tipo de doentes é notavel, e opina pelo uso de toxoide e antitoxina estafilococcicas como adjuvantes dos metodos classico.

FRANCISCO HARTUNG.

MONATSSCHRIFT FOR OHRENHEILKUNDE UND
RHINOLARYNGOLOGIE
Julho de 1936.

W. EAGLETON (Newark) - Uma nova divisão dos ossos do craneo sob o ponto de vista de sua função e desenvolvimento. - Pag. 772.
O A. estuda minuciosamente a influencia da constituição dos ossos do craneo sobre a forma, decurso e frequencia de suas infecções e sobre as relações das infecções ósseas com a meningite. A ponta do rochedo compõe-se a principio de capsula ossea, mesodermica, com um conteúdo endotelial. A medula endotelial da ponta envelhece e torna-se medula gordurosa. Emquanto existir gordura em logar de medula vermelha, a ponta não é pneumática, póde sofrer um processo de osteomielite. Durante toda a vida, póde a medula gordurosa, que permaneceu na ponta, sob a influencia de, uma infecção, transformar-se em medula vermelha, reganhando desse modo sua resistencia especifica, bactericida e seu poder regenerativo.

Este estudo de Eagleton é completo. Estuda a embriologia, faz considerações cirurgicas baseadas nos dados embriológicos, histologicos, etc.

A. PUTSCHKOWSKY (Kiew) - As vias anatomicas nas complicações orbitarias das tromboses sinusais otogênicas - Pag. 798.

O A. estuda as metastases nas veias das palpebras nas tromboses do seio, que considera como das complicações mais raras, das quais só achou 2 na literatura. As observações de Beck e Grove provam que existem anastomoses entre a veia jugular e as oculares. Mais provável parece a via atravez das diploéticas. Chiarugi descreve a anastomose entre a diploéticas temporal posterior de um lado com o seio transverso e de outro lado com a temporal superficial e daí com as veias palpebrais sup. e inferior. O A. apresenta um caso no qual viu aparecer um abcesso na palpebra esq. consecutivo á sinustrombose no mesmo lado. Acha que a via linfatica dessa metástase não póde ser aceita por que não havia comprometimento dos linfaticos da face. Conclúe pela aceitação da via atravez das veias diploéticas.

R. LEIDLER (Viena) - Localização central do sistema vestibular -Pag. 801.

1. São relatadas 15 observações de doentes acometidos de encefalite não supurada, que apresentavam perturbações do sistema vestibular central. 2. Em todos os casos só o aparelho vestibular foi acometido, emquanto que o coclear manteve-se intacto. 3. Em nenhum dos casos a prova calórica mostrou-se normal; em alguns, graves perturbações, em outros, inexcitabilidade bilateral. 4. Preponderância nítida dos fenomenos á prova calórica, com relação á rotatória. 5. Em todos os casos, com exceção de 2, foram, observadas fortes reações á calorização e á rotação, principalmente dos olhos e raramente também da cabeça. Modificações da forma do nistagmo, quanto ás relações de seus componentes e quanto ao ritmo. 6. Em 7 casos havia nistagmo horizontal espontaneo. 7. Um grande papel desempenha a vertigem, que foi observada em todos os graus de intensidade. Houve também dissociação da vertigem dos outros sintomas vestibulares. 8. O A. tenta aproveitar os sintomas encontrados para a localização exata do sistema vestibular central.

K. LOEWY (Viena) - Sobre um abcesso do cerebelo operado ha 30 anos - Pag. 822.

Foi observada lesão do paranquima em um caso de abcesso do cerebelo operado ha 30 anos. Os sinais cerebelosos, em grande parte, desapareceram. Particularmente a ataxia do membro superior direito, exteriorizada pela perturbação da escrita, regrediu em curto prazo. Em consequencia a um trauma do craneo, processado 14 anos após, uma parte dos sintomas neurologicos foram de novo observados, inclusive a perturbação da escrita. Deve ser aceita a hipotese de que a parte do sistema nervoso central que fôra lesada, foi de novo acometida pelo trauma.

A. LASKIEWCZ (Posen) - Sobre a radiografia e tratamento conservativo dos antros da face por meio do método de Proetz-Le Mée Pag. 834.

Com o processo de Le Mée consegue-se atingir todas as cavidades acessorias, inclusive o etmoide posterior e o esfenoide, com substancias para contraste (lipiodol, iodipina, etc.), e também medicamentosas (argirol, rinofluina, etc.). E' feita a rarefação de ar no nariz, por meio de uma bomba elétrica e a substancia a empregar, é introduzida por um aparelho do autor, após adrenalização dos meatos. O trabalho acha-se acompanhado de observações de sinusites, bem como de asma, todos curados. Radiografias ótimas. Principalmente nas creanças deve ser usada esta terapeutica, que facilita o contacto da substancia com as mucosas do nariz e com a dos antros. O A. usa muito a rinofluina (folia jaborandi) e o caldo-antivirus de Besredka. O metodo de Le Mée é também usado nos doentes que recusam processos cirurgicos, bem como naqueles nos quais existe contra-indicação formal.

S. PELLER (Jerusalém) - Hipertrofia das amígdalas e doenças bacterianas - Pag. 851.

O A. estuda as relações entre a hipertrofia das amigdalas nos jovens e a frequencia de diversas doenças, como escarlatina, difteria, nefrite, reumatismo, otite média e apendicite. Portadores de hipertrofia foram acometidos com mais frequencia de escarlatina e difteria e mais ainda de nefrites e apendicites. Quanto ao reumatismo e á otite média, não houve diferença entre os portadores de hipertrofia e os operados.

Os casos comunicados estão de acordo com muitas observações e opiniões, eles são uma prova estatística para teorias, que apresentam uma grande probabilidade, mas que não são irrefutáveis.

Agosto de 1936.

R. WALDAPFEL (Viena) - Radiografia isolada da laringe - Pag. 918.

O processo preconizado pelo autor consiste na introdução, após anestesia, do film na hipofaringe, afim de se evitar sobre ele a imagem da coluna vertebral, o que acontece sempre que a radiografia é tirada de frente. A imagem radiográfica é sempre bastante nítida e fornece elementos seguros para o diagnostico, para a indicação operatoria e para o tratamento posterior. O método é simples e baseia-se em trabalhos já antigos de A. Réthi. As radiografias que ilustram este trabalho, referem-se a diagnosticos que não puderam ser feitos com a laringoscopia quer direta, quer indireta. Também radiografias laterais podem ser obtidas pelo mesmo processo.

E. MATIS (Kaunas) - O primeiro passo para a construção de um broncoesofagoscopio de valvas afastáveis - Pag. 929.

Esse aparelho é constituido de duas goteiras paralelas e que por meio de parafusos afastam-se uma da outra. Essas goteiras acham-se presas a um cabo fixo, onde se prende também o dispositivo para a iluminação. São evidentes as vantagens do aparelho, pois ele permite melhor visibilidade, principalmente quando se trabalha a grande profundidade e também quando é necessario retirar corpos estranhos de grandes dimensões. Pensa o autor em introduzir novos melhoramentos, em seu aparelho, que foi construido pela casa Pfau.

J. BERBERICH (Frankfurt) - Hemóstases na oto-rino-laringologia com o sango-stop - Pag. 967.

Sango-stop é um ester muito proximo da pectina e obtido da hemicelulose vegetal. Ha dela duas formas no comercio: empolas com solução a 10 % e frascos contendo 100 e 150 cc. Como nas outras especialidades, o sango-stop tem vantajosa aplicação na oto-rino-laringologia. Deve ser empregada como profilatico, durante a operação, quer localmente, quer em injeções intramusculares. Sango-stop é completamente inócuo e talvez mais eficaz que todos os remédios até agora aplicados para o mesmo fim.

B. KARBOWSKI (Warschau) - Sobre o abcesso subdural - Pag. 970.

As doenças purulentas do espaço aracnoidal podem ser ocasionadas tanto no decurso da sinusite frontal supurada, como no das otites supuradas. A infecção do espaço subaracnoidal póde dar-se per continuitatem do osso, mais frequentemente por via circulatoria e póde achar-se distante do fóco primario. As otites que constituem o ponto de partida para as complicações do espaço aracnoidal, nem sempre são graves; otites benignas podem produzir abcessos aracnoidais. O diagnostico dos processos aracnoidais é muito dificil. Os casos decorrem clinicamente, com muita frequencia, como abcesso cerebral. O diagnostico é dificultado pelo aparecimento concomitante de uma leptomeningites e de sintomas septicos. O tratamento deve ser exclusivamente cirurgico. O fato de que um abcesso suaracnoidal póde achar-se distante do fóco primario, não deve ser esquecido.

Segunda reunião dos oto-rino-laringologistas austríacos - Pag. 995.

Nessa reunião foram tratados os seguintes temas: terapia conservativa e cirurgia das sinusites frontais supuradas; terapia conservativa e cirurgica das restenoses da laringe; metabolismo e doenças do ouvido; tratamento operatorio das otites medias supuradas cronicas.

Sobre o primeiro tema manifestaram-se:

1.º Goldberger. - Significação do processus uncinatus no tratamento das sinusites frontais. Uma hiperplasia do mesmo póde fechar o hiato semilunar e ocasionar fortes cefaléas. Além da ressecção do corneto médio e curetagem do etmoide, o A. recomenda como da maxima eficiência a retirada do processus uncinatus.

2.° Krainz. - As sinusites frontais não complicadas têm sido tratadas na clinica de Innsbruck pelo processo de Halle com ótimos resultados, de que o autor apresenta estatistica.

3.° Hofer e Motloch. - Apresentam os seguintes princípios: extirpação radical da mucosa doente; conservação do duto naso-frontal com curetagem do etmoide e do esfenoide, mesmo que essas cavidades pareçam sans.

4.° Janulis. - Recomenda o uso de lavagens naso-frontais com solução a 1 % de optoquina.

5.° Estatistica de 230 casos operados por diversos processos: Halle, Matis, Killian, etc.

6.° Mayer. - Usa sistematicamente a anestesia do nervo etmoidal anterior, com ótimos resultados.

Não receia os casos de amaurose por hematoma orbitário, pois essa complicação cede rapida ou lentamente, sem ser necessario aplicar o processo de Halle.

ROBERTO OLIVA

LES ANNALES D'OTO-LARYNGOLOGIE
N.° 5 - Maio de 1936.

1) WORMS e LE ROCH - Sporotricose cervico-facial - Pag. 477.

Apresentam uma interessante observação. O doente apresentava na região cervical esquerda trez nodulos do tamanho de uma noz, indolores, de consistência pouco elastica, com um fóco de amolecimento em seu centro, e uma tumefacção em forma de rim, nem quente, nem dolorosa mas flutuante. A puncção retirou quinze c.c. de líquido pouco viscoso sem germens visiveis ao exame. Pela semeadura, culturas caracteristicas de Sporotrichum Beurmanni. O tratamento pelo iodureto de potassio pela via bucal, desde a segunda semana, trouxe sensivel melhora. Alem disso fizeram injecção na bolsa de solução iodo-iodurada a 1 %.

2) WORMS - A "Dynasepsia" aplicada á O. R. L. - Pag. 481.

O A. experimentou um metodo de tratamento das feridas e das mucosas infectadas que lhe deu bons resultados. O principio do metodo consiste em realizar extemporaneamente pela eletrolise de uma solução Ringer-Locke, um sôro isotônico dos tumores organicos, contendo em estado nascente oxigênio, ozona, e uma pequena quantidade de cloraminas. Graças a sua composição, este électro-sôro é muito bem suportado pelas mucosas das vias aereas superiores. Explica o A. o modo de produção deste sôro eletrolítico.

Como indicações vem em primeiro lugar o seu uso no tratamento das feridas mastoidianas que tomam logo um bom aspecto sendo a sua reparação muito acelerada. Outra indicação é contra as infecções das fossas nasais e seus anexos, cavum, sinus e ouvidos. A penetração do eletro sôro nas anfractuosidades tem um poder detersivo notavel.

As infecções da cavidade bucal obtêm egualmente bons resultados.

Nas anginas a acção analgésica é rapida. Assim também nas lesões ulcero-membranosas do tipo fuso-espirilar, na ferida da amigdalectomia.

Bons resultados também nas rinites muco-purulenta e fibrinosas e na ozena.

3) OMBREDANNE - Dois casos de tumor mixto do vão do paladar - Pag. 486.

Os tumores mixtos do véo do paladar não são muito raros: em geral pequenos, e encapsulados, eles se deixam facilmente extirpar e não recidivam. Elles são ás vezes tomados por epiteliomas e tratados como tais.

Apresenta o A. duas observações. Na primeira mostra que não se deve fiar cegamente nos exames de laboratorio. As dificuldades de interpretação dos cortes são muito grandes e a clinica deve usar de seus direitos. O doente não tinha cancer e sim um tumor mixto, isto é, um tumor de malignidade muito reduzida.

Esta observação mostra a lentidão com a qual se reproduzem estes tumores mesmo quando eles são incompletamente extirpados, a benignidade relativa de seu prognostico, pois se estendem sem apresentar degenerescência maligna.

A segunda observação é interessante sob o triplo ponto de vista clinico, anatomico, e cirurgico. Mostra seu desenvolvimento lento, a tolerância extraordinária de tumores enormes do véo. Mostra ainda que estes tumores podem dilacerar os musculos do véo, destruir mecanicamente a mucosa do véo do paladar, aderir enfim ás paredes ósseas vizinhas. O A. fez primeiramente a evacuação do contendo do tumor e a torção do saco, permitindo o seu arrancamento facil.

N.° 6 - Junho de 1936.

1) J. COLLET - Vegetações adenóides tuberculosas e adenopatia faríngea pré-vertebral - Pag. 565.
Apresenta a observação de uma jovem de 16 anos na qual praticou ablação do bloco adenoidiano. O exame histologico confirma lesões tuberculosas. Nos dias seguintes um ganglio faringiano é tambem extirpado e um seu fragmento inoculado em cobaia demonstra lesões de tuberculose experimental.

E' a Lermoyez que nós devemos a noção das vegetações adenoides tuberculosas.

2) L. BALDENWECK ET M. LEVY-DEKER - Um caso de bocio subglótico e laringeano. - Pag. 570.

Um homem de 48 anos tinha no nivel da glote produções evidentemente benignas mas de aspecto insólito. Primeiramente um enorme polipo inserido na sub-glote no angulo anterior móvel com a respiração e a fonação. Existia sobre a corda vocal esquerda um outro polipo muito grande se incerindo largamente sobre a face superior. Enfim, sobre a parte anterior sobre a corda direita, existia uma formação análoga mas menor. Estes tumores pareciam perfeitamente extirpaveis pelas vias naturais. Uma biopsia se impunha. Os tumores se revelaram mais duros do que o pareciam, e não puderam sei tirados senão por fragmentos. O exame histologico foi uma surpresa e revelou a imagem de um bocio colóide típico.

O autor em outro trabalho demonstrou 19 glandulas tiróides intratraqueais sobre 252 casos de tumores primitivos da traquéa, seja 1 sobre 14.

Conclue que em presença, de uma néo-formação, não tendo carater papilomatoso e tendo sede sobre os primeiros aneis da traquéa, a tiroide aberrante é uma possibilidade na qual se deve pensar.

3) BRATESCO e MODA - Oto-mastoidite aguda com meningite pneumocócica. Operação e cura - Pag. 574.

Trata-se de uma otite pneumocócica que após quatro semanas resultou em mastoidite. Sendo operado, o doente apresenta após 48 horas fenomenos de meningite pneumocócica, forma sub-aguda, que se atenuam no curso de tres semanas para desaparecer completamente sem complicação imediata de parte do sistema nervoso.

Este caso é interessante, tanto pela aparição da meningite post-operatoria como pela cura clinica. Quanto aos fenomenos meningêos eles se explicam pela propagação da infecção da placa por uma deiscência anatomica na parede superior antral. Da forma sub-aguda da meningite assim como do prognostico benigno, pode-se deduzir que a virulencia microbiana foi atenuada e a mastoidectomia fez o papel de supressão do fóco. Acreditam que a urotropina administrada por via intravenosa teve seu papel na cura, este medicamento, tendo mostrado sua eficácia em muitas outras infecções neurotropas.

PAULO SAES
Indexações: MEDLINE, Exerpta Medica, Lilacs (Index Medicus Latinoamericano), SciELO (Scientific Electronic Library Online)
Classificação CAPES: Qualis Nacional A, Qualis Internacional C


Imprimir:
Todos os direitos reservados 1933 / 2024 © Revista Brasileira de Otorrinolaringologia