ISSN 1806-9312  
Segunda, 20 de Maio de 2024
Listagem dos arquivos selecionados para impressão:
Imprimir:
140 - Vol. 23 / Edição 2 / Período: Março - Abril de 1955
Seção: - Páginas: 56 a 63
ATIVIDADE DO SERVIÇO DE OTO-RINO-LARINGOLOGIA DO INSTITUTO CENTRAL - HOSPITAL ANTÔNIO CANDIDO DE CAMARGO, DA ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE COMBATE AO CANCER, DURANTE O ANO DE 1954
Autor(es):
JORGE FAIRBANKS BARBOSA - Chefe do Serviço de Oto-Rino-Laringologia do i. C. - Hospital Antônio Candido de Camargo

Pelo Ambulatório de Oto-Rino-Laringologia do I. C. da Associação Paulista de Combate ao Câncer passam praticamente todos os casos de "Cabeça e Pescoço" que procuram o Hospital Antonio Cândido de Camargo.

No período que vai de 25-12-53 a 25-12-54 matricularam-se 3232 doentes novos no I. C. Desses, 1084 foram encaminhados ao Serviço de O. R. L., o que mostra que esse Serviço atendeu 33,5% dos doentes novos matriculados na APCC durante o ano de 1954.

Os 1084 doentes novos atendidos pela ORL se repartem em: 749 masculinos 335 femininos

Os doentes masculinos constituíram 69% do total dos casos atendidos pela primeira vez na ORL. Os femininos constituiram 31%.

297 dos nossos doentes novos, ou seja 27,3%, não eram portadores de afecções cancerosas. Em 68 casos, ou seja, 6,2% de nosso total, não chegamos a firmar um diagnóstico definitivo. Estes "casos não esclarecidos" foram constituídos na maioria das vêzes por pacientes que não voltaram para se submeter aos novos exames solicitados.

RESUMO DO MOVIMENTO ANUAL DO AMBULATORIO DO SERVIÇO DE ORL. - 1954:

Doentes examinados pela primeira vez........1.084
Biopsias ...................................695
Revisões ...................................2.103
Curativos ..................................823
Laringoscopias diretas .....................36
Broncoscopias...............................26
Lisofagoscopias ............................52
Gastroscopias ..............................14
Lavado brônquico para exame citológico......10
Broncoaspiração ............................3


Gráfico 1


Gráfico 2


DISTRIBUIÇÃO DOS CASOS NOVOS DE ACORDO COM AS LOCALIZAÇÕES DAS LESÕES PRIMARIAS: Esta distribuição, que discriminamos no quadro abaixo, foi feita baseada em critério exclusivamente clínico; pois que, em nosso Serviço de ORL, fazemos a classificação nosológica dos casos logo que terminamos o exame clínico dos mesmos; por conseguinte, ainda antes de obtermos o resultado da biopsia, que fazemos: sistematicamente. Sempre que possível, ratificamos o resultado de nossa classificação após conhecermos exame anatomopatologico. No quadro que se segue, as regiões de incidência do câncer estão distribuidas pela ordem decrescente da freqüência com que são atingidas:

1.º Lugar - Lábios..........com 172 casos = 15,8%
2.º Língua e soalho.........com 104 casos = 9,5%
3.º Tegumentos da cabeça....com 88 casos = 8,1%
4.º Nariz...................com 64 casos = 5,9%
5.º Laringe.................com 56 casos = 5,1%
6.º Pescoço.................com 55 casos = 5,0%
7.º Faringe.................com 52 casos = 4,7%
8.º Boca....................com 45 casos = 4,1%
9.º Gengivas................com 38 casos = 3,5%
10.º Lesões pré-cancerosas..com 35 casos = 3,2%
11.º Amigdalas e lojas......com 29 casos = 2,6%
11.º Seios da face..........com 29 casos = 2,6%
12.º Glandulas salivares....com 27 casos = 2,4%
13.º Esofago................com 21 casos = 1,9%
14.º Ouvido.................com 16 casos = 1,4%
14.º Mandibula..............com 16 casos = 1,4%
14.º Tireoide (glandula)....com 16 casos = 1,4%
15.º Estomago...............com 6 casos = 0,5%
16.º Região retromolar......com 5 casos = 0,46%
16.º Traquéia e bronquios...com 5 casos = 0,46%
17.º Ossos da face..........com 3 casos = 0,27%
18.º Região orbitária.......com 1 caso = 0,10%


Gráfico 3


Nota: as somas das diversas parcelas do quadro acima, acrescida dos 297 doentes não cancerosos e dos 68 casos não esclarecidos, perfaz um total igual a 1248. Este número não coincide com o da totalidade dos doentes novos atendidos por nós = 1084. A diferença 1248 - 1084 = 164 corresponde ao número de doentes; que figuram em duplicata em nosso classificador, ou porque tinham lesões duplas, ou porque suas lesões invadiam igualmente duas ou mais regiões, tornando-se dificil saber a qual realmente pertenciam.

RESUMO DO MOVIMENTO CIRURGICO ANUAL DO SERVIÇO DE ORL:
Passamos a discriminar, por grupos, as diversas operações realisadas em 1954 pelos membros do Serviço de ORL:

Exérese de pequenos tumores - 62

Traqueotorttias - 37

Transplante tubular (tempos complementares e filiais) - 21

Fechamento de fístulas - 7
Ressecções do maxilar superior (simples ou ampliadas ou parciais) - 19

Laringectomia total - 6

Laringectomia total (simples ou ampliadas) + esvaziamento cervical bilateral com conservação de uma jugular interna, tudo em monobloco - 4

Laringectomia total + esvaziamento cervical unilateral - 1

Faringo-laringectomia (lesão do seio piriforme) + esvaziamento cervical bilateral com conservação de uma jugular interna, tudo em monobloco - 1

Faringo-laringectomia com esvaziamento cervical unilateral - 2

Esvaziamentos serviçais parciais - 2

Esvaziamento cervical radical unilateral - 20

Esvaziamento cervical unilateral + eletrocoagulação de lesão residual da boca - 3

Esvaziamento cervical bilateral com conservação de uma jugular intenta - 2

Esvaziamento cervical bilateral com conservação de uma jugular interna + eletrocoagulação de lesão residual da boca - 1

Pelvi-mandibulectomia parcial + esvaziamento cervical unilateral - 1

Pelvi-glosso-mandibulectomia parcial + esvaziamento cervical homolateral - 2

Mandibulectomia parcial + esvaziamento cervical unilateral - 2

Hemimandibulectomia + ressecção parcial da bochecha e soalho da boca + esvaziamento cervical unilateral - 1

Mandibulectomia parcial - 4

Glosso-pelvi-mandibulectomia parcial + esvaziamento cervical bilateral, com conservação de uma jugular interna em monobloco - 2

Exérese de tumor lábio-mento-mandibular + esvaziamento cervical bilateral, com conservação de uma jugular interna em monobloco - 1

Mandibulectomia parcial + esvaziamento cervical bilateral, com conservação de uma jugular interna em monobloco - 1

Mandibulectomia subtotal com aplicação imediata de protese interna + esvaziamento cervical parcial em colar - 1

Queilo-mandibulo-pelvectomia parcial + esvaziamento cervical bilateral, com conservação de uma jugular interna em monobloco - 2

Remoção de cotos mandibulares - 1

Exérese de tumor do mento + mandibulcetomia parcial + plástica - 1

Hemiglosso-pelvectomia + esvaziamento cervical homolateral - 1

Exérese de tumor volumoso do lábio - 5

Exérese de tumor volumoso do lábio + plástica + esvaziamento cervical unilateral em monobloco - 1

Exérese de volumoso tumor da face - 2

Excérese de tumor volumoso do pavilhão da orelha - 2

Exérese de tumor volumoso do hálito - 1

Exérese de tireoide lingual - 1

Exérese de glândula submaxilar - 1

Parotidectomia parcial - 2

Parotidectomia parcial + esvaziamento cervical - 2

Parotidectomia total + esvaziamento cervical parcial - 1

Parotidectoinia ampliada + esvaziamento cervical - 2

Hemitereoidectomia + esvaziamento cervical homolateral - 2

Pequenas intervenções plásticas - 8

Remoção de prótese metálica interna - 1

Eletrocoagulação de lesões neoplásicas - 5

Drenagen, de abcessos - 2

Sequestrotoinias - 3

Remoção de volumoso tumor da piramide nasal - 1

TOTAL - 250

Nota : - este total não coincide com o de doentes operados, pois que em alguns pacientes foram realisadas mais do que uma intervenção.

Destas 250 operações, muitas foram realisadas no "Pequeno Centro Cirurgico do Ambulatório" e sob anestesia local, pois que se tratava de intervenções de pequena monta. As intervenções maiores foram realisadas no Grande Centro Cirurgico do Hospital, sob narcose. Destas operações maiores poderemos destacar os seguintes grupos que têm, para nós, um maior interesse estatístico:

Ressecções do maxilar superior (parciais, totais ou ampliadas)................19
Laringectomias (totais ou ampliadas, com ou sem esvaziamento).................11
Faringo-laringectomias (seio piriforme).......................................3
Esvaziamentos cervicais parciais..............................................4
Esvaziamentos cervicais radicais unilaterais..................................36
Esvaziamentos cervicais bilaterais com conservação de uma jugalar interna.....15
Parotidectomias (parciais, totais ou ampliadas, com ou sem esvaziamento)......7
Mandibulectomias (parciais, totais ou ampliadas, com ou sem esvaziamento).....19
Exérese de tumores volumosos das partes moles da cabeça e pescoço.............14
Tireoidectomias parciais com esvaziament......................................2

Durante o ano de 1954 foram operados no Centro Cirurgico do Hospital 785 doentes (operações grandes e que exigiram internação). Destes, 111 foram operados pelo Serviço de ORL, o que nos dá uma porcentagem de 14% sobre o total do movimento cirurgico grande do I. C. (evidentemente estamos excluindo os doentes particulares).


Gráfico 4


Gráfico 5


14 de nossos operados em 1954 morreram até a presente data. Nenhum teve morte operatória imediata. 5 morreram na primeira semana de post-operatorio (2 após 1 dia; 1 após 5 dias e 2 após 6 dias); todos por acidente bronco-pulmonares (edema pulmonar, broncopneumonia, etc.). Um outro faleceu no 8.º dia post-operatório, bruscamente, por acidente circulatório. Outro ainda faleceu 35 dias após a operação, depois de um longo periodo de astenia progressiva que o levou à caquexia, sem que se tenha chegado a uma conclusão definitiva quanto à causa mortis (pois a familia se opôs à necropsia). Os demais, destes 14 pacientes, receberam alta clinicamente curados ou foram transferidos para o Serviço de Radioterapia para irradiação pos-operatória, e vieram a falecer, meses depois de operados, ou por recidiva da lesão primária, ou por metastases distantes. Por conseguinte, desse total de 14 doentes, somente 5 tiveram realmente morte consequente ao ato cirurgico. Dois outros faleceram provavelmente pela mesma razão. Assim tivemos 7 óbitos a lamentar entre os 111 pacientes que se submeteram a grandes operações sob nossos cuidados. Nossa mortalidade operatória imediata foi de 0% e a mediata foi de 6,3%.
Indexações: MEDLINE, Exerpta Medica, Lilacs (Index Medicus Latinoamericano), SciELO (Scientific Electronic Library Online)
Classificação CAPES: Qualis Nacional A, Qualis Internacional C


Imprimir:
Todos os direitos reservados 1933 / 2024 © Revista Brasileira de Otorrinolaringologia