ISSN 1806-9312  
Segunda, 27 de Maio de 2024
Listagem dos arquivos selecionados para impressão:
Imprimir:
1186 - Vol. 1 / Edição 5 / Período: Setembro - Outubro de 1933
Seção: Notas Clínicas Páginas: 387 a 388
OTITE FIBRINOSA
Autor(es):
Dr. MARIO OTTONI DE REZENDE

O Prof. H. Neumann, catedratico da Escola, de Vienna, ajustou, por ocasião do XII Congresso da Sociedade Alemã dos Medicos Especialistas em Garganta, Nariz e Ouvidos, conhecimentos exatos sob a nova fórma de otite agúda, a que denominou de otite fibrinosa.

Esta nova entidade morbida não se caracterisa tão só pela especie do exsudato, mas tambem pelo decurso clinico.

A molestia começa, diz Neumann, por temperatura elevada, mais elevada que para a otite comum, podendo alcançar, quasi sempre, 40º e mais, acompanhada de fortissimas dôres. A paracentese, feita sempre precocemente devido, mesmo, ás fortes dôres, não traz nem alivio nem muda de nenhum modo o quadro clinico e otoscopico. As dôres não desaparecerão, a temperatura permanecerá elevada, não dará saída a secreção alguma, e quando esta tiver lugar será clara, serosa, pobre em celulas, fibrinosa, esta por vezes, em tal proporção que uma gota poderá obliterar a abertura produzida pela paracentese. No dia imediato, sem nenhuma mudança no quadro clinica geral, o orificio da paracentese aparecerá fechado de novo ou se estiver aberto, estará obturado por uma gota de fibrina que se reformará se fôr retirada com o auxilio de uma pinça.

A produção dessa fibrina poderá ser tamanha que encherá todo conduto auditivo externo. Após alguns dias a secreção fibrinosa transforma-se-a em sero-purulenta, ou espontaneamente ou pela ação de injeções de Omnadina. Concomitantemente com o aparecimento da secreção, transformar-se-a o quadro, clinico para uma melhoria evidente. Com desenvolvimento da secreção purulenta desaparecerá a fibrina, seja em consequencia da ação fagocitaria dos leucocitos, seja pela, influencia quimica, solução demonstravel histologicamente. Em outros casos, no entanto, nunca se processará a formação de secreção liquida, mas a produção fibrina tornar-se-a duradoura até o momento em que a intervenção cirurgica impuzer. Os casos em que a secreção fluida se instalar, podem curar-se espontaneamente ou chegar á mastoidite. Nunca veremos, no entanto, um caso curar-se espontaneamente quando da persistencia na produção de fibrina. Mesmo; nos casos curados, o abaixamento da capacidade auditiva será grande, fato que faz parte do quadro clinico da molestia.

Afirma Neumann que ao contrario dos 10 % de que as estatísticas marcam como complicações de otites agúdas, exigindo intervenção cirurgica, as otites fibrinosas, segundo sua experiencia, dão uma quota operatoria de mais de 70 % dos casos.

Faz notar, ainda, que a maioria dos pacientes é constituída de crianças de 4 mezes a 6 anos de idade. Relativamente ao quadro inicial da molestia descrito, a saber: dóres e temperatura elevada, que não são de nenhum modo influenciadas pela parecentese, não será preciso fazer resaltar o grau de inquietação que esta molestia trará ao otologista.

Será necessario em primeiro lugar, pensar na meningite, em seguida na trombóse do seio, logo depois numa pneumonia, sobretudo quando soubermos que as reações apresentadas pela membrana timpanica são as de aspeto identico com que se mostram nas otites a mucosus. A meningite será afastada pela punção. A septicemía, na qual a cultura do sangue tantas vezes falha e que tanto póde ser positiva para a tromboflebite quanto para a pneumonia, será de diagnostico difícil. Justamente devido a discrepancia entre a temperatura e as reações apresentadas pelo tímpano, os otologos e os pediatras atribuirão a causa da alta temperatura á outra especialidade. Esta molestia é daquelas que fazem; as creanças andar de um para outro medico sem solução plausivel.

Esta fórma de otite, diz Neumann, ataca, de preferencia, as crianças e ainda crianças cujos dados anamnesicos revelarem otites de repetição.

Nesta molestia, já foi dito, 70 % dos casos serão operados de mastoidite. Não se sabe se atribuir o fáto a uma questão constitucional ou se á retenção de fibrina na abertura da paracentese, quiçá, do antro mastoidêo.

O peor prognostico desta especie de decurso, não este, sómente no numero de intervenções cirurgicas que ocasiona, mas tambem no numero de complicações endrocraneanas. 12 casos teve o autor, sendo que dois faleceram de septicemía.

Neumann pensa que esta especie de otite, a que ele pensa ser a mesma otite flegmonosa dos antigos autores, deve ser bem conhecida dos especialistas.

Para finalisar Neumann apresenta a seguinte estatística.: 28 casos = 20 crianças + 8 adultos, destes 22 operados = 19 crianças + 3 adultos.

12 complicações = 2 bulbo-tromboses + 1 sinus trombose + 1 septicemía + 1 meningite + 7 abcessos peri-sinusais e extradurais.

2 mortes (crianças) = 1 septicemía + 1 meningite com septicemía.

M. O. R.
Indexações: MEDLINE, Exerpta Medica, Lilacs (Index Medicus Latinoamericano), SciELO (Scientific Electronic Library Online)
Classificação CAPES: Qualis Nacional A, Qualis Internacional C


Imprimir:
Todos os direitos reservados 1933 / 2024 © Revista Brasileira de Otorrinolaringologia