Versão Inglês

Ano:  1933  Vol. 1   Ed. 3  - Maio - Junho - ()

Seção: Progressos da O. R. L.

Páginas: 217 a 225

 

MOLÉSTIAS DO NARIZ E DE SUAS CAVIDADES ANEXAS

Autor(es): Dr. LUDWIG JOSEPH (Berlim)

Sumula da literatura de Outubro de 1931 a Março de 1939

BONDARENKO estuda. a influencia da respiração nasal sobre as funções motoras e secretorias dos intestinos. Diminuida, pela obstrução unilateral do nariz, nenhuma influencia tem sobre os movimentos da parede do ventre. Obstruido, por completo, o nariz, estes movimentos tornam-se superficiais e desaparecem mesmo, trazendo, com sua ausencia; a cessação dos movimentos do intestino e, consequentemente, da sua secreção, perdendo seu conteúdo alcalino.

BERBERICH e LAMMLER estudam as perturbações olfativas e sua sinificação. Empregam o metodo de Bórnstein. Como corpos odorantes puros citam: cêra, estearina, sabão, agua de rosas, heliotropo, agua de amendoas amargas, terebentina, alcool canforado, oleo Rusci, aniz, acido sulfídrico. Substancias odorificas com componentes tactil : mentol .(frio), amoniaco (picante) ; com componente gustativo, cloroformio (doce), piridina (amargo). Não existem metodos livres de crítica para a diferenciação das perturbações olfativas periféricas das centrais. Nas perturbações olfativas de origem organica, só o elemento olfativo é atacado, permanecendo os componentes do tácto e do gosto. Nas perturbações puramente funcionais, ou nas simulações, tambem estes últimos desaparecem.

As perturbações subjetivas não necessitam ser objetivadas. HARI{INGER aconselha cuidado com o tamponamento de Bellocq, pois que já observou, depois de seu'uso, o aparecimento de mastoidites á mucosa e supuração do antro maxilar á mucosos. Aconselha, de preferencia, operação imediata. LIEBERMANN, nas hemorragias violentas da parte alta do nariz, emprega em vez do tampão, um tubo de borracha de 10 cms de comprimento e 1/2 cm de grossura, de parede forte, mais ou menos de 2-3 mm de luz interna, que é mantido no nariz, por meio de fios, alcançando, sua extremidade posterior, o naso faringe. EISENKLAMM chama a atenção para os perigos do emprego do algodão de percloreto de ferro, mesmo em proporção fraca, pois ulcerações, mesmo degenerações carcinomatosas têm sido observadas. RAFLAUB apresenta uma estatistica, rica de conclusões, sobre a ozena nas escolas de Berne, das quais viu 0,35 % dos alunos, e observou que as meninas, na puberdade, são afetadas duas vezes mais que os meninos, e que a ozena é muito mais comum nas classes pobres. A reação de Wassermann foi sempre negativa. 30 % dos casos apresentam-se com grande mau cheiro, 37,4 % dos alunos normais e 48 % das classes auxiliares, são portadores de vegetações adenoides, das quais 47,3 % no 5.° ano escolar, 27,5 % no 9.° ano.

Hipertrofia das amigdalas 41 % no 5.0 ano e 31 % no 9.° ano. Ao passo que HALLE aconselha a fixação operatoria da parede lateral no septo, por meio de sinequias, IBRAHIM utilisa-se de modo completamente diverso; reséca o corneto inferior que ele responsabilisa, em primeiro lugar, pelo mau cheiro e, em seguida, faz o doente tomar por muito tempo iodo afim de atuar sobre atrofia, que ele acredita ser de origem central. Grande série de tratamentos são indicados por BERGER, para o combate desta terrivel molestia, sem que nenhum tenha dado o resultado esperado. Para a extração de crostas, lava diariamente, ou de dois em dois dias, com uma solução alcalina isotonica, nebulisa o nariz com uma substancia oleosa e emprega uma pomada boricada.

A vitalidade da mucosa ele procura aumentar por meio de pincelagem de nitrato de prata a 5 %, em'brocações com balsamo do Perú, massagens de glicerina iodada, cauterizações com cloreto de zinco, ionização e irradiações pelo radium. Procura estreitar o fiariz por meio de transplantação da sua parede lateral. A terapêutica bacteriana por meio de injeções de vacinas monocrobianas de PEREZ, assim como absorção de adrenalina "per os" ou injeções da mesma no ganglio esfeno-palatino, assim tambem a simpaticotomia peri-carotidiana, não deram muitos resultados. Entretanto, observou ele bons efeitos com o emprego das injeções sob-cutaneas de leite, assim como o emprego do salicilato e do oleo de figado de bacalháu fosforado para compensar a avitami nóse. Para facilitar a eliminação das crostas, aconselha aos doentes o emprego por ele proprio, de um balão de sucção construido especialmente para este fim (KOHN), ou um tubo para ozena, construido por PFAU. (Noltenios). Ainda um desagradavel territorio da rinologia, constitue a etiologia e terapêutica da rinite-vaso-motora. Dos muitos trabalhos aparecidos neste meio ano, vamos resumir os mais importantes, e os que apresentarem novos pontos de vista sobre o assunto.

URBACH atribue como causa da rinite vaso-motora, assim como da asma, a uma idiosincrasia alimentar. Esta poderia ser produzida pelos limões, laranjas, ovos, leite, trigo, chocolate, batatas, feijões, ervilhas, pêras, pêcegos, ananáz. Nestes casos, obteve bons resultados de cura, por meio dos alimentos contendo propeptonas: 3 a 4 horas antes de cada refeição, será dado propeptonas (Chemosan Union-Wien), com o desaparecimento dos sintomas, será abandonada sistematicamente uma das tomadas em cada 3-5 dias, até que venham a reaparecer, ou a asma ou as perturbações anteriores, de fôrma a se obter sempre a mesma ação da peptona.

KOERKE.L encontrou em 36 % das rinites vaso-motoras, constipação pertinaz, cuja remoção, entretanto, não melhorou a rinite. Nunca observou esta molestia nos tuberculosos; entretanto, achou-a frequentemente como sintoma de uma perturbação de equilibrio hormonial, tal como no climat-rio, perturbações menstruais, perturbações secretorias do ovario, do timos; das capsulas supra-renais e do lóbulo anterior da hipofise e, em certo numero de casos, observou ele, assim como MENZEL, a união entre a rinite vaso-motora e uma superirritabilidade do sistema nervoso vegetativo, produzido por hiper-tiroidismo. Um tratamento eletivo da tiroide pelos Raios X ocasiona, nestes casos, bôa influencia sobre a rinite vaso-motora. DRAMOWA conta no grupo das rinites vaso-motoras, cinco especies diferentes de defluxos: o defluxo iodico, com edema da mucosa do nariz, a naso-hidrorréa nervosa, a pseudo-rinite reflexa (rinite vaso-motora e rinite espasmodica), rinite asmatica com campos brancos ou cinzento azulado da mucosa nasal e o defluxo dos fenos, tido como idiosincrasia. O autor achou bom resultado terapêutico, para rinite vaso-motora e rinite asmatica, nas injeções sub-mucosas de 10 a 20cm. cubicos de solução fisiologica que, no entanto, pôde ocasionar uma rinite atrofica produzida pelo desaparecimento do tecido conjuntivo sub-mucoso dos cornetos.

WEIL obteve resultados duradoiros, com 6 a 8 cauterizações da mucosa nasal por meio do acido tri-cloro-acetico. KORKEL e WALDAPPEL praticaram a anti-vacina Paul (2 inoculações com reação local fraca), ou com reuma-cutin (2 inoculações com reação local forte). Para diminuir-se a recidiva dos polipos nasais. aconselha PODVINEC não se deixar nenhuma mucosa, ao retirar-se os mesmos, particularmente no meato médio e na fontanela, que estreita a abertura maxilar. Para a extirpação radical dos papilomas do septo, está indicada a diatermo-coagulação (HELS MOORTEL). GOOLD'MANN chama a atenção para um sintoma característico de goma do septo: uma hiperestesia dos dentes, caninos ao toque e á pressão, que está ligada á rotura da condução, no septo, do percurso do nervo naso-palatino. Uma vista d'olhos na sinificação fisiologica dos seios anexos da face (GEWAHRT), a observação de HALLE sobre o movimento da mucosa dos mesmos no falar e no respirar. O mesmo autor cuida muito particularmente com o tratamento social das molestias dos seios da face, em relação com a caixa de doentes (KRANKENKASSE). Ele acha necessaria a radiografia sómente em casos de exceção, um ponto de vista não aceito por todos. Como terapêutica, não aconselha o emprego da cocaína e dos preparados suprarenais; de um lado pelos seus altos preços, de outro devido á toxidez da cocaína e á idiosincrasia pela adrenalina. Faz com que os doentes façam uma cura sudorífica, vaporisações com oleo etéreo, ou 1/2 % de nitrato de prata, no nariz. A capacidade de trabalho, para os doentes febris, calcula ele em uma semana, após a quéda de temperatura, quando não existam fortes dôres de cabeça; e quando destas, mais outra semana. Se estas praticas conservadoras não produzirem resultado algum, seria necessario tratamento especialisado, eventualmente uma intervenção cirurgica. Ao contrario, HASTY e BROWN consideram de importancia a radiografia nas molestias dos seios da face, muito embora a anamnése e o exame clinico não sejam dispensaveis. Chapas radiograficas claras, dos seios esfenoidais e etmoidais, são imprescindíveis ao conhecimento das perturbações patologicas destes seios. A certeza do diagnostico, se trata de uma inflamação da mucosa ou de pús, será dada com uma radiografia após injeção de um líquido de contraste (iodipina, lipiodol, etc.). MITTERMAIER aconselha 4 posições para as pôses dos seios da face: 1 e 2 em direção ocipito-frontal .diferenciando-se, entre si, pela inclinação da cabeça - para frente e para traz, e servem particularmente para demonstração dos seios frontais. A 3.ª posição, em direção ocipito-bucal, dá bôa pôse para os antros maxilares e esfenoidais, ao passo que a 4.ª posição, em direção axial, indicada para a parte posterior dos seios esfenoidais, dos etmoidais e da base do craneo nas pesquizas de tumores e fraturas da base. BARWICH aconselha tratamento precóce das afeções dos seios da face, na escarlatina, assim como anemia e desinfiltrar a mucosa com uma solução de 5-10 % de cocaína-suprarenina, ou solução de Nazem-ephfedrina e os banhos de luz de cabeça. Mais comum do que se pensa existem inflamações dos seios maxilares sem formação de pús. As inflamações poliposas dos seios maxilares são, comumente, acompanhadas de polipos dos etmoidais (LEROUX). O diagnostico deverá ser radiografico com líquido de contraste. Tambem nos processos agúdos, da mucosa dos antros maxilares, a punção é, quasi sempre, negativa, ou mostra a existencia de muito pouco pús em fôrma de perolas ou mesmo muco sómente (SLOBODNIK). Como complicação de uma supuração dos antros maxilares, BORRIES observou o aparecimento de uma purpura reumatica infecciosa.

Antes de indicar-se uma intervenção cirurgica numa supuração dos antros maxilares, agúda ou crônica, devem-se praticar 6-8 lavagens com uma solução fraca de permanganato de potassio, tintura de mucidan ou emulsão de Vioform, injeção de 1 a 2 cm de glicerina iodoformada a 10 %, cura pela sudução, banhos de luz de cabeça, assim como internamente: solução de iodureto de potassio : 6-8,o (agua 200,0) - 3 vezes ao dia uma colher das de sopa. Ainda chama ele a atenção para o fáto de que, mesmo com as menores intervenções, tanto como consequencia das operações pela boca, quanto pela endonasal de Sturmann, pôdem sobrevir parestesias e hiperestesias dos dentes. Para maior segurança na demonstração da supuração dos seios esfenoidais, descreve MENZEL um novo sintoma: o corrimento de lagrimas, que deve ser considerado um fenomeno reflexo, no qual a mucosa do seio esfenoidal, inervada pelo primeiro ramo do trigemeo, produziria uma excitação sensivel, que conduzida pelo nervo petreo-superficial maior, pelas fibras parasimpaticas e simpaticas, iria ter ao ganglio esfeno-palatino e, deste, ao aparelho das glandulas lacrimais. Nos seios esfenoidais devemos operar, no minimo, depois de decorrida uma semana de cuidadosa espera, pois que as hemorragias tardias poderão sobrevir (FORSCHNER). Hemorragias graves diretas vêm da lesão da arteria naso-palatina e nasal posterior. KINDLER nos oferece um importante trabalho sobre a meningtie rinogenica. Esta pôde ter lugar, devido a ferimentos no territorio do nariz por fratura da base do craneo, pontaços, ou operações, assim como, sem ferimentos, apus inflamações agúdas de lesões crônicas. Geralmente faltam sintomas nasais, assim nas supurações dos seios esfenoidais, podendo o exame do líquido céfalo-raquidiano ser quasi negativo, ou ligeiramente positivo nas proximidades da morte.

O prognostico é grave e está ligado á virulencia das bacterias. As meningites de origem traumatica, provenientes das cavidades anexas, com destruição da massa cerebral, tem lugar, ou pela perda de massa cerebral pelo nariz, ou pelo tamponamento. A terapêutica deve prevenir o bom escoamento, urotropina, punções sub-ocipitais frequentes e, eventualmente, estáse do pescoço, segundo Bier. Operatoriamente, abertura radical das cavidades anexas para se ter caminho livre para as meníngeas. A erisipela da face é tratada, por KATZSCHMANN, pela aplicação endovenosa de estafilococo-yatren e irradiações pela lampada de quartzo. Nas erisipelas crônicas recidivantes, serão feitas cauterisações puntiformes, em todo território doente, até a zona sã, por meio do eletrocauterio, seguida de aplicações frias, afim de combater as reações inflamatorias. O tratamento poderá ser feito no ambulatorio se não produz cicatriz. Muito embora as implantações de marfim, para as correções dos defeitos da ponta do nariz, sejam comumente expelidas, pôde acontecer que o tecido inflamatorio proliferante produza bom resultado final (EITNER). Condição para um bom resultado das irradiações-Róntgen na Rinologia, é que o organismo não seja lesado, de fôrma que sua capacidade de reação fique paralisada (GOLDMANN). Os furunculos do nariz e do introito nasal, amadurecem após a irradiação, já depois de 24-48 horas e o pús poderá ser, então, pela aspiração ou compressão, facilmente retirado. Tambem a erisipéla da face e as inflamações das cavidades anexas do nariz reagem bem aos raios X. RADU e ACKERMANN mencionam bons resultados de cura das sinusites crônicas pelas irradiações pelo Radium.
M. O. R.

KOFLEER atribue as modificações fisiologicas do laringe nos velhos a uma involução do tecido elastico, dilatação dos capilares, veias, vasos linfaticos, assim como a uma ossificação das cartilagens do laringe, formando ossos esponjosos com gordura medular. Como causa de menor capacidade do orgão vocal, atribue NEMAC a ossificação precóce da carapaça cartilaginosa ou á asimetria do laringe com abaixamento da fenda vocal. Finalmente, considera a direção perpendicular das cordas vocais para deante, donde a formação de um abaúlamento por ocasião do fechamento daquelas. Pela oclusão incompleta da fenda vocal, por exemplo, na paresia do internus, dá-se o espessamento compensador da parede posterior do tubo laringeano e não se obtem o fechamento completo daquela. A questão da existencia, da perturbação reflexa total de origem histérica, afirma HEERMANN baseado em algumas pesquizas. A histeria pôde tambem trazer o desaparecimento de um reflexo que não estiver ligado a vontade, assim, por exemplo, o fechamento da glóte e o reflexo da tósse. As inflamações agúdas isoladas do epiglote, JONKOWSKY atribue, em geral, um decurso bom com temperatura normal a perturbações pequenas da deglutição, sem rouquidão e dificuldades na respiração, e muito raramente seguidas de evacuação facil e expontanea de abcessos. Em casos raros poderá ocasionar edemas difusos, flegmões ou erisipela do laringe, e, ainda, como complicação mais grave, a estenóse do laringe e septicemia.

Ocasionada pela acumulação de detritos no ventriculo de Morgagni, aparecerá um aumento das propriedades reativas do laringe produzindo, não raramente, uma laringite agúda. Pelas inflamações ainda mais intensas da mucosa do ventriculo de Morgagni, pôde ,este ser prolabiado entre as cordas vocais verdadeiras e as falsas; nas inflamações ligeiras, este será sómente deslocado, avermelhado e coberto de muco. Pincelamento com 2 % de solução de tripaflavina, depois de anestesia, dá bom resultado (GRAHE). MAYER considera a pericondrite agúda da cartilagem do laringe com uma osteomielite, com ossificação, nem sempre regular, da cartilagem. A camada espongiosa superficial envolverá, em fôrma de manto, a cartilagem, ou o nucleo será constituido de espongiosa e a periferia da cartilagem. Os fócos de doença existentes na medula ossea deverão ser amplamente abertos et drenados. As reações amplas da cartilagem e osso, devem, no possivel, ser evitadas; a formação de sequestros deve ser esperada e as partes seccionadas do osso e da cartilagem devem ser extraidas. Nas fraturas da cartilagem tiroide, CAMPIAN, depois de uma traqueotomia, coláca a cartilagem em posição e retira as partes da mucosa mortificadas. Os processos flegmonósos do laringe com edêma agudo do mesmo, podem, segundo WIETHE, vir das amigdalas através dos seios piriformes. LIPSCHITZ chama a atenção sobre o fáto da escarificação da cartilagem aritnoide, poder ocasionar uma forte hemorragia, que poderá exigir a ligadura da arteria carotida externa.

BORJIM divide a tuberculose do laringe em uma fôrma compensada, a que pertencem a inflamação tuberculosa do laringe, o tumor tuberculoso, o edêma especifico, a infiltração especifica e a pericondrite, especialmente na fôrma de laringite ulcerada superficial. Com razão RETROUVEY aconselha uma observação cuidadosa do laringe de todos os tuberculosos. A questão de aconselhar a mudez absoluta aos doentes de tuberculose do laringe, é negada por SIMIN, que acha não ser a conversação socegada nociva, e que a hiperemia normal é mais util que a circulação preguiçosa dos que estão sob a cura da mudez. No que se refere á sintomatologia da tuberculose do laringe, na maioria dos casos, no principio, observa-se uma inflamação catarral sub agúda ou crônica e degeneração, da cartilagem (ROSSI). HOFMANN chama a atenção para que, pensemos, tambem, nas modificações crupo-diftericas dos laringes tuberculosos. Antes de tratarmos da Röntgenterapia dos laringes tuberculosos, será aconselhavel, experimentar sua sensibilidade aos raios ultra violetas, por meio de irradiações percutaneas com uma lampada de quartzo (SPECTOROWA, SOBIN, MELNIKOWA). A Röntgenterapia tem sua principal indicação nas fórmas iniciais e nos casos em que o tecido patologico não deva ser retirado em sua totalidade. CEMACH irradia, em posição sentada diretamente, com a luz do quartzo e por meio de um fotostato. As dôres, a deglutição, dos tuberculosos do laringe, são combatidas por GRUNDNER, pelo pó de anestésina, ortoformio, eufagin, disfagin, pincelamento com psico-benyl, fenopsicobenyl, sub-cutin - 2 % acido feno-sulfonico de anestésina, 85 % alcool, em injeções no nervo laringêo superior durante 8 á 10 dias, amputação da epiglote e como ultimo recurso a Röntgenterapia. Igualmente a anorexia será combatida com vinhos, tónicos, vinho de candurango, orexina em tabletes ou acidol-pepsina. Para as infecções mixtas de tuberculose e sifilis do laringe, acha THOST de importancia o tratamento primordial dos sintomas de tuberculose. A sifilis terciaria do laringe, externa-se pela rouquidão progressiva, edêma da região aritnoidéa, com fixação do ligamento crico-aritnoidêo e infiltração unilateral das falsas cordas, ao lado da ausencia subjetiva de perturbações da deglutição (GLUSHAK). SCHMIEGELOW destróe o papiloma do laringe, por meio do galvano caustico. Das irradiações poderão ser experimentadas a dos raios X ; o radium não dá resultado.

Os tumores amiloides do laringe, que representam, segundo KRIEGSMANN, depositos amiloides locais, caraterisam-se pelo decurso crônico indolor. Aconselha-se a extirpação cirurgica ; os raios X c a diatermia, geralmente, não dão resultados. Sobre a origem dos carcinomas do laringe, são de importancia as observações de SPEYSER, que a atribue á paquidermia, que quasi sempre leva em si o germen canceroso; finalmente WALDAPPEL pensa não ser o sintoma feibre contrario á existencia de um carcinoma, pois que ele, em perto de 1/3 dos casos, encontrou pequeno aumento de temperatura. Si bem que WEISS poude observar um caso de carcinoma do seio piriforme, sem recidiva durante mais de um ano, ALONSO e REGULES permanecem no ponto de vista de que só a laringectomia total dá algum resultado no tratamento destes tumores, sendo que a radioterapia deverá ser reservada aos casos inoperaveis. Os simples catarros atroficos da traquéa e dos bronquios podem, segundo RIBATELLI, ocasionar dispnéa inspiratoria, respiração extertorósa, disfonia e tósse sêca, um quadro de molestia identico ao da asma bronquioa, ao enfisema pulmonar e á pneumoconióse. KLESTADT liga grande importancia nos erros havidos no diagnostico e terapêutica dos corpos estranhos, á falta de cuidado no exame da historia do doente, e nos sintomas de excitação. Finalmente, é contrario ao emprego de sondas e aconselha radiografia e endoscopia precoces. AMERSBACH desaconselha o uso de pinças para extração de moedas, pois que ocasionam roturas faceis e não as retiram. Afim de evitar-se a aspiração de dentaduras, aconselha VON EICKEN liga-Ias, por uma correntinha a odedo mínimo. Os abcessos bronco-pulmonares desenvolvem-se a custa do parenquima pulmonar. GUISEZ acha que sua causa está ligada, ou a corpos estranhos ou a supurações antigas dos bronquios - dilatação bronquica, abscessos interlobares. No caso de um máu estado geral, a broncoscopía será contra-indicada.
M. O. R.

Imprimir:

BJORL

 

 

 

 

Voltar Voltar      Topo Topo

 

GN1
All rights reserved - 1933 / 2021 © - Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial